Éramos Seis e Lobato, Rangel e Cesídio

0

Senhora Leandro Dupré provocou uma revolução literária no Brasil. Segundo Monteiro Lobato, há uma forma de escrever antes e depois de ler Éramos Seis. O prefácio que escreveu para a obra é cheio de acidez contra a literatura “empastada” e ininteligível praticada até ali e cheio de esperança por uma escrita mais próxima da fala.

Read More

Convento de Santa Clara

0

Em 25 de março de 1674 foi lavrada escritura em que taubateanos se comprometiam a construir o Mosteiro Convento No século 17 foi solicitado pelos taubateanos a vinda de frades franciscanos à Taubaté para construir um Convento. O motivo não se sabe ao certo, talvez quisessem dificultar a vinda dos jesuítas, que interferiam na administração temporal dos sítios e se opunham a escravização […]

Read More

Tatú, do Taubaté à Seleção

1

Altino Marcondes, o Tatu, foi um dos maiores jogadores a vestir a camisa do Taubaté. Dono de uma história incrível, esse taubateano estreou no E.C. Taubaté em 1916. Foi campeão taubateano, valeparaibano e se transferiu para o Corinthians em 1920. Atuando pelo Corinthians, foi a grande revelação do campeonato paulista de 1922, marcando 17 gols e fez o gol que garantiu ao […]

Read More

Recentes

Artigos Textos

Éramos Seis e Lobato, Rangel e Cesídio

0

Senhora Leandro Dupré provocou uma revolução literária no Brasil. Segundo Monteiro Lobato, há uma forma de escrever antes e depois de ler Éramos Seis. O prefácio que escreveu para a obra é cheio de acidez contra a literatura “empastada” e ininteligível praticada até ali e cheio de esperança por uma escrita mais próxima da fala.

Artigos Curiosidade Especiais Memória Notícias Textos

Convento de Santa Clara

0

Em 25 de março de 1674 foi lavrada escritura em que taubateanos se comprometiam a construir o Mosteiro Convento No século 17 foi solicitado pelos taubateanos a vinda de frades franciscanos à Taubaté para construir um Convento. O motivo não se sabe ao certo, talvez quisessem dificultar a vinda dos jesuítas, que interferiam na administração temporal dos sítios e se opunham a escravização […]

Artigos Textos Uncategorized

A Morta Ressuscitou

0

Pânico e correria em mais um caso em que a realidade supera a ficção.  Eulália Soares de 17 anos vivia com seus pais na Fazenda São Sebastião, Bairro de Lagoinha, distante seis léguas da cidade de Cunha. Vivia feliz a moça na vida simples da fazenda ajudando os velhos pais, colonos antigos dali. Há duas semanas mais ou menos Eulália começou à […]

Artigos Textos

Nelson Gonçalves em Taubaté

0

Metralha, um boxeador que morava em Taubaté, recebeu, aos 17 anos, a faixa de Campeão Paulista dos Meio-Médios, levando a nocaute 24 adversários. Essa história, ou lenda, era contada pelo próprio Metralha, apelido de Nelson Gonçalves (1919-1998), um dos maiores cantores brasileiros. TONINHO Seu nome artístico foi Antônio Gonçalves até Sônia Carvalho cruzar seu caminho. Sônia havia feito parte do primeiro casting […]

Artigos Textos

Farmácia Leonardo

0

Boticário A “Botica Alemã”, uma das farmácias mais antigas da cidade, foi instalada no Largo do Mercado em 1857. Pertencia ao farmacêutico alemão Carlos Adolpho Leonardo. Variedade Os remédios da Botica eram fornecidos gratuitamente ao Hospital Santa Isabel. A farmácia era uma das poucas da região que também vendia remédios homeopáticos. Melhor prevenir Com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1918, […]

Vale de viajantes – I

0

Por Angelo Rubim e Fabiana Pazzine Em seu “Por amor às cidades”, Jacques Le Goff nos introduz aos estudos urbanísticos dividindo e comparando a cidade em dois tempos: o antigo e o medieval. Para o autor, […] há mais semelhanças entre a cidade contemporânea e a cidade medieval do que entre a cidade medieval e a antiga. Adentra os tempos modernos apontando […]

Read More

Vale de viajantes – II

8

Veja a primeira parte desse artigo com Fabiana Pazzine Um dos primeiros viajantes a transitarem por Taubaté foi o Padre Manuel Ayres do Cazal que passou pelo Vale do Paraíba no ano de 1817. Em um fragmento de seu relato sobre Taubaté, Cazal confirma a importância geográfica que a cidade possui e sempre tirou proveito desse fator, desde os primórdios de sua […]

Read More

Vale de Viajantes – III

0

Veja a primeira parte desse artigo Veja a segunda parte desse artigo O último viajante que estudamos foi Augusto Emílio Zaluar, que faz uma descrição da estrutura física, comércio e população da cidade, na data de sua passagem, entre 1860 e 1861: […] já era bastante noite quando começamos a ver as primeiras casas de pobríssimo aspectos que se estendem pela beira […]

Read More

Vale de Viajantes – IV

1

Veja a primeira parte desse artigo Veja a segunda parte desse artigo Veja a terceira parte desse artigo Os relatos estudados revelam o olhar externo quanto a realidade regional, podendo, por vezes, revelar aspectos minuciosos quanto ao passado. O olhar do viajante é diferente do habitante da região, mesmo que nos dois casos, ambos estejam impregnados de juízo de valor. É preciso […]

Read More
Colunistas Textos

Igreja Matriz, coisa de político

0

Por Angelo Rubim Até o final do Império o Brasil era oficialmente católico. O bispado e muitos outros cargos eclesiásticos eram escolhidos pelo imperador. Evidentemente, essa prática foi se reduzindo conforme o Império enfraquecia. Até o último dia do antigo regime foi assim. Com a República instalada, em 1889, o governo provisório tratou logo de promover a separação, no entanto, continuou enorme […]

Carnaval Colunas Colunistas Cotidiano da História Outras Textos

Saudades do carnaval de antigamente…

0

Texto de  Fabiana Pazzine Considerada uma das festas mais tradicionais brasileiras, o carnaval possui origem diversa e espalhou-se por todo o país assumindo características próprias. Nos primeiros tempos, diferente do luxo que apresenta hoje, tinha-se o entrudo, brincado nas ruas de forma mais popular. No entanto, cabe dizer, que a brincadeira era vista com receio e muitas vezes combatida pela elite e pelas […]

Colunistas Memória Mo(vi)mentos Outras Textos

Retratos de Taubaté

6

Angelo Rubim Os primeiros fotógrafos e as imagens publicadas nos jornais da cidade Quando alguém quer contar a própria história, a mais comum e mais recorrida fonte de memória é o álbum de família. Grande parte das famílias tem um (ou vários). Especialmente nos últimos 30 ou 40 anos, a fotografia tornou-se mais democrática, as câmeras, cada vez mais acessíveis, passaram a […]

Colunistas Cotidiano da História Outras Textos

O Abolicionismo lá e cá

0

Por Fabiana Pazzine O que foi o movimento abolicionista? O movimento abolicionista defendeu a libertação dos escravos por um grupo de pessoas, fosse por meio de discursos políticos e textos publicados em jornais, fosse por meio de incentivos dados aos escravos com a finalidade de se rebelarem e fugirem. No Brasil e em Taubaté, esse movimento ficou mais intenso a partir da […]